As 5 Principais Causas de Prejuízos com Máquinas e Equipamentos Florestais

Como reduzir, ao máximo, as perdas com máquinas e equipamentos florestais

 

Quem trabalha com equipamentos mecanizados já deve ter se perguntado várias vezes o que deve ser feito para que os equipamentos trabalhem mais e melhor e, assim, possam contribuir para atingir a excelência nos resultados da operação.

Em uma atividade mecanizada de produção agroflorestal, por exemplo, o custo com os equipamentos pode ultrapassar 50% do custo da operação, se forem considerados os custos com combustíveis, lubrificantes, depreciação, peças, oficina, material de operação.

É a maior parcela da conta e, portanto, precisa ser muito bem controlada, principalmente reduzindo as paradas e trabalhando para que os equipamentos fiquem a maior parte do tempo em operação e com a melhor produtividade possível. Se os equipamentos que estão trabalhando custam caro, parados, então, muito mais, além de nada produzir.

Atualmente os equipamentos mecanizados estão mais acessíveis, mesmo com a alta carga de impostos que encarece principalmente os importados.

EQUIPE BEM CAPACITADA

A oferta tem aumentado e as opções são cada vez maiores. E a mecanização tem avançado, melhorando os postos de trabalho dos operadores de campo, elevando a produtividade, reduzindo acidentes e contribuindo para que possamos despontar no mercado mundial como lideres em vários produtos agroflorestais.

E o índice de mecanização deverá continuar crescendo em todas as etapas das atividades operacionais do campo.

Para operar e manter esta frota de equipamentos móveis que cresce a cada dia é necessário dispor de uma equipe muito bem capacitada de operadores e técnicos mecânicos.

A formação desta equipe não é uma tarefa fácil. Não é com a mesma velocidade que se adquire equipamentos que se forma uma boa equipe para operá-los e mantê-los.

Embora existam em nosso país alguns importantes centros de formação de operadores, tanto na esfera pública como em algumas empresas particulares, o tempo de maturação da mão de obra é maior do que o tempo em que se consegue um financiamento para aquisição das máquinas.

Isto cria um descompasso que pode comprometer o desempenho das operações. O gestor deve estar ciente deste caso e, sempre que possível, tomar medidas antecipadas para minimizá-lo.

Todos os motivos de redução de produção podem ser encaixados em algum dessas causas principais que são estudadas ao longo desta publicação Todos os motivos de redução de produção podem ser encaixados em algum dessas causas principais que são estudadas ao longo desta publicação

Na verdade, é possível concluir que são cinco, as principais causas de resultados não atingidos ou parcialmente atingidos, quando se trata de processos mecanizados: 1) Projetos, 2) Utilização, 3) Manutenção, 4) Apoio e 5) Sistema de Gestão.

Todos os motivos de redução de produção podem ser encaixados em algum dessas causas principais que foram amplamente estudadas ao longo do livro, já em segunda edição, MANUTENÇÃO E OPERAÇÃO DE EQUIPAMENTOS MÓVEIS, de José Eduardo Paccola.

 

NÓS CONSEGUIMOS O PRIMEIRO CAPÍTULO DO LIVRO ONDE O AUTOR DETALHA MELHOR CADA UMA DAS 5 RAZÕES DE PREJUÍZOS COM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS MÓVEIS. UM PRESENTE EXCLUSIVO PARA OS LEITORES DO PAINEL FLORESTAL. PARA ACESSAR AGORA, CLIQUE AQUI!

Envie seu Comentário

 
 

SOBRE O PAINEL FLORESTAL