26/11/2012

As árvores mais bonitas do Cerrado

Correio Braziliense divulga resultado de concurso fotográfico que busca valorizar belezas do bioma

Painel Florestal/CB
 
Foto: Eliene Cardoso Foto: Eliene Cardoso

Lançado há um mês, o concurso cultural Árvores do cerrado, promovido pelo Correio, chega ao fim e apresenta hoje as três melhores fotos na opinião do internauta. De 1.391 imagens, 25 foram selecionadas pela comissão julgadora. Por nove dias, elas foram avaliadas por meio de votação popular encerrada na última terça-feira. Os votos chegaram a 21.234. Entre as diversas opções, três chamaram mais a atenção e conquistaram os leitores: o colorido dos flamboyants (15,46%), a copa robusta da Ficus Elastica, conhecida popularmente como gameleira (15,23%), e o tronco retorcido do jacarandá-do-cerrado (11,51%). Os prêmios são, respectivamente, um iPhone 4S 16GB, um Samsung Galaxy S e um Nokia Asha 302.

Com 3.283 votos, a primeira colocação ficou com a técnica de materiais e finanças do Hospital Sarah Kubitschek Eliane Cardoso Guimarães, 43 anos. A paixão pela fotografia fez com que ela registrasse a imagem de dois Flamboyants entrelaçados e com diferentes cores, localizados ao lado da casa dos pais, na Quadra 4 Sul, em Brazlândia. Sem pretensões de participar do concurso, Eliane quase perdeu o prazo de inscrição. “Tirei a foto em um domingo, ela chamou a minha atenção e de um grupo que jogava futebol na quadra ao lado. No dia seguinte, os meus colegas de trabalho me disseram que era o último dia para enviar o material. Só consegui fazer o meu cadastro e encaminhar a foto à noite, com a ajuda deles”, explica. As árvores já não têm o mesmo colorido de 20 dias atrás, mas, ainda assim, são dignas de prêmio.

Casada e mãe de dois filhos, Eliane se emocionou quando soube que a fotografia estava entre as três mais votadas, tanto, que passou a noite em claro. “Fiquei encantada. Estar entre as 25 já foi uma vitória para mim”, afirmou. Para garantir votos, armou uma verdadeira campanha na internet e no boca a boca. “Preparei e-mail, coloquei o link no Facebook, pedi aos amigos que divulgassem, inclusive para quem é de fora de Brasília. Em um passeio na Feira dos Importados, pedi voto aos vendedores das bancas”, diverte-se. Nem os amigos dos filhos escaparam. “No curso de balé da minha filha, as amigas pediam o link e depois me contavam que tinham votado. O apoio de todos, amigos e familiares, foi muito importante.”



Arquitetura inspira

A magnitude da gameleira clicada por Dominique Bara Faria, 18 anos, conquistou a segunda posição do ranking, com 3.235 votos. Ela está localizada ao lado de um dos primeiros edifícios da capital, o Brasília Palace Hotel, projetado por Oscar Niemeyer, próximo ao Palácio da Alvorada. A estudante, que vive entre o DF e Joinville, cidade de Santa Catarina, onde mora a mãe, Nadja Gattás Bara, 53, se encantou com a árvore em uma de suas vindas. “Ela veio me visitar no hotel ao lado, em que eu estava hospedada. No caminho para a piscina, viu e fotografou para participar do concurso”, conta a mãe, coruja. O registro foi feito no início deste mês e, assim como a primeira colocada, enviada no último dia. “Eu vi que ela era muito bonita, grande e diferente das outras. Ela não tem flor, mas é linda e forte”, ressaltou. “Só de estar entre as 25 já foi um prêmio. Fiquei muito feliz.” A participação no concurso aumentou a paixão da jovem pela fotografia. “Me motiva ainda mais, pretendo investir e fazer cursos. Já que esse concurso foi bom, pretendo participar dos próximos”, garantiu.

Os troncos retorcidos do jacarandá-do-cerrado localizado na L3 Norte, nas proximidades da Universidade de Brasília, encantaram Aline Alves de Almeida, 20 anos, e também os internautas. Os 2.445 votos garantiram o terceiro lugar na disputa. Moradora de Planaltina, a estudante de pedagogia da universidade sempre admirou a beleza singela da árvore no caminho para as aulas. “Quando soube do concurso, já pensei nela, porque é diferente das outras, exuberante. Ninguém dá nada pelo cerrado, mas ele tem a sua beleza”, disse. A jovem afirma que a intenção não era ganhar um dos prêmios, mas mostrar a beleza da paisagem da capital. Saber que estava entre as 25 encheu a estudante de esperança. “Foi legal, eu não estava criando expectativa. Alguns familiares me disseram que ela era feinha e não chegaria nem perto”, completou.

 
2º lugar - Dominique Faria 2º lugar - Dominique Faria
3º lugar - Aline de Almeida

(1) Comentário

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 

Primeiramente gostari de dar os parabéns aos fotógrafos pelas excelentes imagens do nosso Cerrado!

Só considero injusto que uma árvore de origem da Ilha de Madagascar ganhe um concurso que visa a divulgação das árvores nativas do Cerrado brasileiro.

O Flamboyant (Fabaceae - Delonix regia), até onde tenho conhecimento, não é nativo do Cerrado!

 
Marcos Vinícius R. C. Simão em 27 de novembro de 2012 às 10:13
 

SOBRE O PAINEL FLORESTAL