15/01/2013

Finlândia, Alemanha e Noruega doam US$ 180 milhões para fundo de proteção de florestas

Fundo criado pelo Banco Mundial deve incentivar nações em desenvolvimento como o Brasil, a estimular políticas de preservação

Painel Florestal/PD
 

A Finlândia, a Alemanha e a Noruega anunciaram a contribuição total de US$ 180 milhões, cerca de R$ 360 milhões, para o Mecanismo de Parceria para o Carbono Florestal, conforme informou ontem (14) a rádio ONU.

O fundo foi criado pelo Banco Mundial para compensar países em desenvolvimento que reduzem emissões de dióxido de carbono a partir da preservação de suas florestas.

Com as novas doações, a capitalização do mecanismo alcança a marca de US$ 650 milhões, garantindo o apoio aos esforços de nações em desenvolvimento em diminuir a perda de florestas e emissões dos gases que causam o efeito estufa.

Segundo o Banco Mundial, o mecanismo é formado por dois fundos. O Fundo de Preparação, conhecido como REDD+, fornece financiamento aos países para que criem estratégias nacionais de redução de emissões a partir do combate ao desmatamento e degradação de florestas.

Já o Fundo de Carbono irá fornecer pagamentos mediante a verificação de que as emissões foram reduzidas a partir de projetos de larga escala da iniciativa REDD+.

O Banco Mundial destaca que o resultado será grandes incentivos pagos até 2020 aos países em desenvolvimento florestal. O órgão lembra que as florestas continuam sendo perdidas, apesar dos esforços para levar o mundo a um caminho mais verde e de baixo carbono.



Seja o primeiro a comentar!

Envie seu Comentário!

Restam caracteres. * Obrigatório
Digite as 2 palavras abaixo separadas por um espaço.
 
 
 

SOBRE O PAINEL FLORESTAL